logotipo-final

 

Calendário de Eventos

Festa da Abolição na Comunidade dos Arturos, MG

De Sexta-feira, 11 Maio 2018
Até Domingo, 13 Maio 2018

 

 

 Saudando o PatriarcaAnastaciaCongadeiroCongadeiros

 

A Comunidade dos Arturos tem sua origem ligada à história do negro Arthur Camilo Silvério, filho de escravo, nascido por volta de 1885, cujo nome tornou-se auto-denominação de seus descendentes, que foram criados unidos em torno da família, da terra e da fé em Nossa Senhora do Rosário. O grupo familiar habita uma propriedade particular situada no município de Contagem, Minas Gerais, mantendo viva a memória dos seus ancestrais e preservando os ensinamentos recebidos. A Comunidade mantém, assim, importantes tradições da cultura negra brasileira, transmitidas de pai para filho, desde aspectos da culinária e do cultivo da terra até a organização da vida comunitária. O modo de ser dos Arturos se expressa fundamentalmente nas manifestações artístico-culturais e celebrações do sagrado que o grupo preserva e recria. Destacam-se o Batuque, a Festa da capina denominada “João do Mato”, a Folia de Reis, a Festa da Abolição da Escravatura e principalmente o Reinado de Nossa Senhora do Rosário, uma manifestação muito difundida em Minas Gerais, popularmente conhecida como Congado. São as festas religiosas que fazem do grupo um universo à parte, quando os Arturos se transmutam em filhos do Rosário. 

 

Turistas e moradores de Contagem vão se misturar para, mais uma vez, prestigiar uma das mais tradicionais festas do município, a comemoração do 13 de Maio, pela Comunidade Negra dos Arturos, que este ano festejam a assinatura da Lei áurea, pela Princesa Isabel, que colocou fim na escravidão do país, em 1888.
Em 13 de maio, a Comunidade Negra dos Arturos de Contagem, descendentes de escravos que moram junto à Sede histórica do município em terras adquiridas pelo patriarca Arthur Camilo, comemoram a assinatura da Lei áurea, pela princesa Isabel, com uma programação que já se tornou tradição na cidade. As festividades começam no  sábado com a concentração das guardas de Congo e Moçambique dos Arturos, a partir das 18h, na própria comunidade.

As 18:30hs acontece o Cortejo das Guardas para a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário para a Celebração Eucarística.

A festa tem prosseguimento ainda na noite de sábado, as 20h30,  com o levantamento dos mastros com estandartes de São Benedito, Santa Efigênia e Princesa Isabel, na Comunidade dos Arturos, Igreja do Rosário e Casa da Cultura "Nair Moreira Mendes" - Museu Histórico de Contagem. Mas, a programação principal está reservada para o domingo. E tudo começa às 4 horas, com a Festa da Matina com a "Dança que Chama o Sol", que desperta a Comunidade para as celebrações do dia.

A partir das 7h, tem início o desfile dos escravos e cavaleiros, saindo da Casa da Cultura até a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, onde os Arturos recebem as Guardas de Congo e Moçambique visitantes. Em seguida, acontece a intervenção teatral da Abolição apresentada pelos jovens da Comunidade dos Arturos.
Às 10h, acontece a apresentação do "Lamento Negro", na porta principal da Matriz de São Gonçalo, quando os ex-escravos pedem permissão para entrar, já que, agora, estavam livres. Aberta a porta, todos entram e celebram a Missa Conga, com todos deixando a igreja e, em cortejo, seguem até a Comunidade onde acontece o almoço de confraternização.

Local : Jardim Vera Cruz, Contagem, MG

Voltar